Diferenças entre código EAN e UPC

 

Qual a diferença entre o código EAN e UPC?

O código de barra EAN, como havia destacado, ele é utilizado mundialmente exceto no Estados Unidos e no Canadá. Dessa forma, por esses dois países não aceitarem o código EAN, eles possuem um outro código que é utilizado lá, sendo, no caso, o UPC.

Portanto, a diferença do código EAN e UPC (Código Universal de Produto), é que um é utilizado em todo mundo exceto em dois países, enquanto o outro é utilizado nesses dois países específicos. Além disso, outra característica diferente entre esses dois códigos é que o EAN é composto por 13 dígitos em sua estrutura, enquanto o UPC é composto por 12.

Como adicionar o código nos produtos?

É muito comum surgir a dúvida de como adicionar os códigos nos produtos já que eles são enviados por email. Para fazer esse processo você precisará enviar o código para o setor responsável da embalagem de suas mercadorias, ou caso seja um serviço terceirizado, para a empresa contratada para realizar esse serviço. Dessa forma ele será adicionado nas suas embalagens.

Outra forma que você também consegue fazer é criar adesivos com os códigos de barras. Dessa maneira, você pode escolher a forma que seja mais fácil e econômica para você.

Além disso, existem impressoras de etiquetas de códigos que você pode adquirir e esse processo pode sair ainda mais barato. Esse tipo de impressora costuma ser muito utilizado por microempresas que necessitam imprimir os códigos de barras para colar em seus produtos com uma grande frequência.

Atualmente existem vários tipos de modelos dessa impressora no mercado, inclusive você as encontra de tamanhos diferentes, sendo pequeno, médio e grande. Quanto ao tamanho ideal para o seu uso, dependerá do que você vai querer imprimir. Afinal, caso seja apenas os códigos de barras, uma impressora pequena já é suficiente.

Também vale destacar que existe dois tipos de impressões para esse tipo de impressora. Entretanto, uma é térmica direta e outra é uma transferência térmica.

Na primeira opção este aparelho esquenta a folhas e à medida em que ela vai ficando aquecida ela produz a imagem no papel. Já na segunda opção, a transferência térmica, existe uma tinta dentro da impressora em que passa para o papel produzindo a imagem.

Como é a estrutura do código EAN?

Para que fique ainda mais claro como funciona um processo de leitura do código EAN, é interessante observar como funciona a sua estrutura, sendo que ela é dividida em quatro partes. Veja:

  • Módulo: Essa parte da estrutura é a menor em todo o código de barras, sendo usado como referência. Por isso, toda a composição de um código de barra será variada com o tamanho do módulo;
  • Barra clara: Já as barras claras informam a largura e seu posicionamento quando a luz do laser atinge diretamente os códigos de barras;
  • Barra escura: A parte mais escura em um código de barras, ela funciona como absorvedor de luz;
  • Separadores: Os separadores iram mostrar os limites dos códigos de barras.

No entanto, uma vez que você consegue identificar esses três tipos de leitores e como é formado a estrutura de códigos de barras não existe mais mistério para a sua leitura. Já que cada tipo de leitor tem suas vantagens, é interessante analisar qual o seu tipo de código de barras e qual tipo de leitor seja ideal para você.

Por exemplo, para os códigos de barras em que costumam ser maiores, o leitor a laser é uma das melhores opções. Portanto, analise qual o tipo de código se encontra em seu produto para encontrar o que mais se adequa a você.

Mas e o que os números significam?

Na estrutura de um código EAN, contei sobre quatro elementos em que compõem esse código, porém não especifiquei o que os números significam. É interessante saber que os números que são compostos em um código de barra transmitem várias informações distintas sobre uma determinada mercadoria.

Entretanto, sendo a identificação do país em que foi fabricado, a empresa em que o fabricou, a identificação do produto e, por fim, um número que serve como verificado.

Portanto, a identificações do país, da empresa e do produto não são números aleatórios. Na verdade, a ordem em que se lê os números indica esses elementos nessa mesma ordem em que citei.

Assim, os três primeiros números são os responsáveis em indicar o país – inclusive, a título de curiosidade, o código do Brasil é 789, você pode conferir isso em toda mercadoria fabricada na terra tupiniquim.

A próxima composição de números significa o código da empresa em que foi fabricada, composta por quatro, cinco ou seis dígitos. Dependendo do número de algarismos utilizados pela empesa, os próximos três, quatro ou cinco números indicam o produto e o último digito é o digito verificador.

E então o que você achou deste artigo? Não se esqueça de deixar a sua opinião nos comentários!